sábado , 23 setembro 2017
Tati Morais

Polícia Civil apreende adolescentes suspeitos de assassinato

Dupla teria agredido Saulo de Tarso Resende da Cruz até a morte, em maio deste ano.


Vítima tinha 23 anos.

A Polícia Civil conseguiu identificar e apreender dois adolescentes, de 16 e 17 anos,  suspeitos de terem espancado Saulo de Tarso Resende da Cruz, de 23 anos, até a morte. O crime aconteceu dia 11 de maio deste ano. Eles foram apreendidos nesta terça-feira (6) e agora a Polícia Civil tenta interná-los em uma instituição para menores infratores.

A dupla foi identificada por testemunhas, dias após o anúncio da morte de Saulo. Depois da expedição dos mandados de internação, a 3ª Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (DRACO) fez diversas visitas às casas dos menores. Os dois se apresentaram à delegacia, na presença dos responsáveis e de um advogado.

Orientados a não falar, os adolescentes permaneceram calados no interrogatório. Ao final, foram cientificados da internação e encaminhados ao presídio local, onde vão permanecer por cinco dias. Neste tempo a Polícia Civil está fazendo contatos para conseguir que eles sejam transferidos para uma casa de recuperação de menores no estado.

Publicidade

Segundo o delegado Cleyson Rodrigo Brene, embora eles não tenham passado informações de como o crime aconteceu, as investigações apontam que a dupla abordou a vítima na porta do Centro de Esportes e Artes Unificados (CEU), Jardim Itamaraty, e a levou até a rua Tereza Matricarde Ferraz, Chacará Poços de Caldas, onde ocorreram as agressões.

Polícia Civil divulgou tatuagens da vitima para ajudar na identificação.

Saulo foi socorrido, mas morreu na manhã seguinte. A partir de então foram iniciadas as investigações, primeiro para saber quem era a vítima, cuja identificação aconteceu dia 15 de maio, e depois para buscar autores e motivos do crime.

A motivação ainda está sendo investigada, mas há informações de que a vítima teria se envolvido com a ex-namorada de um dos autores. Ambos os adolescentes apreendidos já possuem registros policiais pelo cometimento de outros crimes.

Além do delegado atuaram no caso os investigadores Sinval, Nicole, Filipe, Clayton e Paulo Emílio.

App Poços Já

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.