Publicidade

Uma disputa de racha terminou com um homem de 38 anos atropelado, no último sábado (22). Os condutores envolvidos foram presos instantes depois e um deles, suspeito de ser o responsável pelo atropelamento, estava embriagado.

A Polícia Militar foi informada por populares sobre um Chevette, placas GMN-7861, e um Passat, placas CPE-9526, que estariam disputando corrida na rua Sebastiana Gomes. O Chevette teria batido em um carro, que foi projetado contra outro veículo. Ambos estavam estacionados. Após o acidente, os dois condutores fugiram e, ao entrar na rua Sebastiana Gomes, o Passat bateu em outro carro estacionado e atropelou o homem de 38 anos.

Mesmo depois do atropelamento, o condutor do veículo não parou e continuou a fuga. A vítima foi encaminhada para o hospital da Santa Casa, com dores no abdômen e tórax, além de escoriações no braço. No local, a Polícia Militar foi informada de que havia um veículo com as características do responsável pelo atropelamento estacionado na rua Euclides Mendes. Os policiais encontraram o carro e a funcionária de uma farmácia apontou o suspeito, que estava próximo.

Adilson Iago dos Santos, de 24 anos, foi preso e reconhecido pela vítima do atropelamento, assim como pelos donos de dois carros atingidos. O suspeito nega que tenha se envolvido nos acidentes e disse que o carro não é dele.

Aparentemente embriagado ele foi submetido ao teste do bafômetro, que confirmou a ingestão de álcool. Adilson assumiu ter bebido pinga e cerveja, além de ter cheirado cocaína.

Já o condutor do Chevette, Marcelo Eduardo dos Reis Ferreira, de 18 anos, foi até a unidade militar, durante o registro da ocorrência, e se apresentou. Ele foi procurado pelo antigo proprietário do veículo, que soube da ocorrência, já que a placa do carro havia ficado caída no chão após o choque.

Marcelo nega que estivesse praticando racha e alega que deixou o local do acidente apenas por ser inabilitado. Ele também foi submetido ao teste do bafômetro, mas não foi constatada a ingestão de álcool.

Adilson e Marcelo foram conduzidos à delegacia para esclarecimentos dos fatos.

Publicidade