quinta-feira , 24 agosto 2017
Tati Morais

Família pede ajuda para encontrar suspeito de assassinato


Rocha é de Cariacica (ES) e está foragido (foto: divulgação).

A família de Ousmirana Maria Ferreira Abreu, de 63 anos, está pedindo ajuda para localizar Fernando Luiz Rocha, principal suspeito de ter matado. Ele está foragido desde o dia do crime, em agosto do ano passado.

O corpo de Ousmirana foi encontrado no dia 25 de agosto do ano passado e desde então as investigações apontam que ele teria cometido o crime, após manter a vítima em cárcere privado. Rocha é capixaba e, embora dissesse que tinha nascido na capital Vitória, a Polícia Civil descobriu que ele é natural de Cariacica.

Vítima foi encontrada três dias após seu desaparecimento (foto: reprodução documento).

Diligências já foram realizadas na região metropolitana de Belo Horizonte, Pouso Alegre, Resplendor e Esmeralda, mas não conseguiram localizá-lo. Além disso, a polícia do Espírito Santo também já foi atualizada do caso e trabalha para apoiar a polícia mineira.

Com isso a família pede que qualquer informação do paradeiro de Rocha que seja repassada pelos telefones (35) 98714-7596 ou 98827-2976, ou para a polícia nos telefones 181, 190 ou 197.

Publicidade

O caso

Ousmirana foi morta com um golpe de picareta, arma que foi apreendida no cômodo da casa em que a vítima foi encontrada, no bairro Santa Helena. Fernando era companheiro da vítima e estava vivendo com ela em Poços de Caldas há quase três meses.

Ela foi vista pela última vez no dia 22 de agosto. Dois dias depois e já preocupado com a vítima, o filho dela procurou a polícia e registrou um boletim de ocorrência do desaparecimento. No dia 25 ele retornou à casa da mãe e encontrou a porta da cozinha aberta. Ele entrou, percebeu a falta de uma televisão de 32 polegadas e ouviu de vizinhos que, no dia anterior, havia acontecido uma discussão entre Ousmirana e o companheiro dela. Depois disso, o carro deixou o local.

Corpo foi encontrado pela família da vítima (foto: arquivo).

Como no terreno da casa da vítima há outras casas, o filho resolveu tentar ver se ela estava trancada em uma delas, quando em um dos imóveis encontrou uma poça de sangue coberta por um papelão. Imediatamente ele acionou a PM e o caso passou a ser investigado.

 

App Poços Já

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.