Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade

Aprender idiomas, conhecer culturas, fazer grandes amizades. Esses são apenas alguns benefícios dos intercâmbios, que podem ser realizados nas mais diferentes comunidades internacionais. Para saber mais sobre o assunto, o Poços Já procurou a USK Callan Method, escola de inglês que auxilia alunos com objetivo de viver experiências em outros países.

O estudante da USK pode escolher fazer intercâmbio em qualquer unidade da escola no mundo. Isso inclui toda a Europa e ainda países da América, Ásia e Oceania. Antes de viajar, as aulas na USK ajudam a alcançar um nível de inglês suficiente para facilitar o aprendizado no exterior.

“É importante que, quem pretenda viajar para o exterior, tenha um bom nível de inglês para um aproveitamento satisfatório nas diversas situações do dia a dia, no trabalho ou estudos. Por essa razão, quem tem autonomia para se comunicar em inglês acaba se destacando, tendo mais oportunidades e experiências enriquecedoras para a formação pessoal e profissional”, explica o gerente da USK Callan Method, Jean Lira.

De Poços para Malta

Flávio conhecer as belezas naturais de Malta (fotos: arquivo pessoal)

Flávio Henrique Justino, de 25 anos, trabalha no setor de produção de uma multinacional e  fez intercâmbio durante um mês, em maio de 2019. Ele foi para um destino talvez pouco conhecido, mas que recebe muitos estudantes. É o país de Malta, mais precisamente a cidade de Pembroke. Ao sul da Europa, com ilhas banhadas pelo Mar Mediterrâneo, é evidente que o local tem belas paisagens.

Além do turismo, que proporcionou momentos inesquecíveis, Flávio estudou em uma escola do método Callan. A dedicação foi intensa, com aulas de manhã e à tarde, de segunda a sexta-feira. Aos finais de semana, o aprendizado acontecia de forma diferente, com foco no convívio local e visitas aos pontos turísticos. “Sempre quis uma nova experiência em minha carreira e também conhecer outra cultura. Tive a ideia de unir todas essas coisas: aprender inglês e ainda conhecer outro país”, conta.

Diploma foi recebido após estudos intensivos da língua inglesa

O planejamento para a viagem foi rápido: ele estava em Malta um mês após decidir fazer o intercâmbio. Flávio afirma que isso somente foi possível com a ajuda da equipe da USK. “A escola teve grande participação, porque foi onde tive uma excelente base que me proporcionou um melhor desempenho fora da escola e me ajudou muito na viagem”.

Ele morou em casa de família e precisou se comunicar o tempo todo em inglês, seja com nativos ou estudantes de outros países. Com todos estes estímulos, a evolução no idioma foi imensa. “Antes eu tinha um pouco de receio ao falar e o intercâmbio me ajudou a destravar nesse ponto. Por estar envolvido com diferentes nacionalidades e precisar me comunicar somente em inglês, me desenvolvi mais rápido”, resume.

De Poços para o Canadá

A coordenadora de qualidade Tayane Dutra, de 26 anos, foi para Toronto, uma das maiores cidades do Canadá, em outubro do ano passado. Ela programou o intercâmbio com um ano e meio de antecedência, para dar tempo de juntar dinheiro e organizar tudo com calma. Além de aprender inglês, ela também ficou fascinada com a vivência internacional. “Pelo fato de nunca ter saído do Brasil, conhecer outra cultura foi a maior motivação, e claro o aprimoramento do idioma”, comenta.

Tayane desembarcou em Toronto, Canadá (fotos: arquivo pessoal)

Ela também fez aulas na USK Poços de Caldas antes de se aventurar no exterior. A base foi fundamental para que ela conseguisse se comunicar e avançar mais rapidamente nos estudos durante o intercâmbio.

Lá em Toronto, o aprendizado era constante. “Eu tinha aulas de inglês todos os dias, das 9h às 13h20, e o bacana foi ver que o método de ensino da USK está no caminho certo. A pronúncia dos professores da Oxford House College (escola que estudei em Toronto) é super parecida com a pronúncia dos professores da USK, então não tive muita dificuldade em entender, diferente de outros alunos de outras nacionalidades que estudavam na minha turma”, lembra Tayane.

Tayane evoluiu rapidamente no inglês durante o intercâmbio

Sobre o balanço do intercâmbio, ela fala entusiasmada: “Incrível! Melhor experiência da minha vida, me proporcionou muitos momentos marcantes, como assistir a um espetáculo do Cirque du Soleil, uma partida de basquete entre Raptors e Detroit, além de conhecer a parte francesa do Canadá e o Niagara Falls. Por ser um país multicultural, você conhece pessoas de todos os lugares do mundo e fiz amizades que levarei pra sempre comigo”.