Publicidade

O vereador Álvaro Cagnani (PSDB) é autor de um requerimento, aprovado em maio desse ano, que solicita informações à Prefeitura de Poços de Caldas sobre a possibilidade de alteração da data de vencimento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). O parlamentar alega que, atualmente, o pagamento deve ser feito no dia 2 de cada mês, fato que traz dificuldades para muitos contribuintes que recebem depois dessa data. O ideal, para ele, seria colocar o vencimento para todo dia 10.

Álvaro Cagnani sugere que carnês vençam dia 10

Recentemente, o Executivo enviou uma resposta à Câmara, através da Secretaria Municipal da Fazenda, informando que há estudos para que nos próximos exercícios os vencimentos das parcelas sejam sempre após o 5º dia útil. Também em resposta a um questionamento do legislador, a administração ressalta que o Código Tributário Municipal prevê que as formas de pagamento serão estabelecidas por Decreto do Executivo e que o mesmo deverá ser feito dentro do exercício fiscal.

Álvaro Cagnani destaca que muitas empresas fazem o pagamento a seus funcionários no 5º dia útil de cada mês, inclusive também recebem nessa data os aposentados e pensionistas. Para ele, a medida facilita todo esse processo e evita que os cidadãos paguem multas e juros. “Recebi muitas reclamações desde o início do ano com relação a esse assunto e esperamos que o Executivo reveja a questão da data, facilitando o pagamento do IPTU”, afirma.

Indicação

Outro assunto abordado pelo vereador este ano foi sobre a possibilidade de financiamento de caixas d’água para famílias de baixa renda. Cagnani cita como exemplo a implementação, no passado, do Programa Eficiência Energética, através de uma parceria entre a empresa DME Distribuição, Prefeitura e Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), com o objetivo de substituir geladeiras e lâmpadas das famílias de baixa renda e reduzir o desperdício de energia.

Através de uma indicação, encaminhada ao DMAE no mês de outubro, o parlamentar sugere estudos que viabilizem a implantação de um projeto contemplando as famílias do município que não possuem caixas d’água em suas residências. “Há residências em que a água vem direto da rua e, quando existe o corte no abastecimento, os moradores passam por dificuldades. É uma sugestão que estamos apresentando para solucionar este problema”, declara.