Publicidade
Escola fica próxima ao Centro (fotos: Juliano Borges/Poços Já)

Foi inaugurada na segunda-feira (5) a segunda unidade poços-caldense da escola de inglês USK Callan Method. O método, composto por cinco aulas semanais, propõe a conclusão em aproximadamente 24 meses e tem feito sucesso no Sul de Minas.

A nova unidade fica avenida Dr. David Benedito Ottoni, 278, área central da cidade. Nesta primeira semana, quem quiser experimentar o método pode participar de aulas gratuitas, até sexta-feira (9). Mais informações no telefone (35) 9.9945-7873.

Publicidade

A casa tem 12 salas de aula. A unidade inicial, que fica na rua São Francisco, 81, bairro São Benedito, possui outras 11. O objetivo da expansão é atender à demanda, que tem sido grande, como explica o diretor administrativo da escola, Thiago Costa: “Inauguramos em janeiro de 2017 e um mês depois já tínhamos mais de cem alunos. A procura tem sido constante e precisamos receber os estudantes com a melhor estrutura possível”.

Nova unidade tem até mesa de sinuca

Em um rápido passeio pela nova unidade, percebemos a nítida preocupação em tornar o ambiente aconchegante. Afinal, as aulas ocorrem de segunda a sexta-feira e os alunos passam ali pelo menos uma hora por dia. É tudo bonito e confortável, sem contar a TV e a mesa de sinuca que ajudam os frequentadores a se distraírem quando não estão em aula.

Conheça o método

Ao todo, há 23 salas de aula nas escolas USK em Poços de Caldas

De acordo com a USK, o método Callan é reconhecido mundialmente e estimula o aluno a pensar em inglês. A tradução não é estimulada, mas sim a compreensão plena do idioma. As aulas são dinâmicas e cuidadosamente programadas, com revisões e reforços sistemáticos. O curso tem 12 níveis e duração que varia de 18 a 24 meses, ou seja, é quatro vezes mais rápido que os métodos tradicionais.

Desde a primeira aula o estudante ouve em inglês o tempo todo, além de responder perguntas no idioma e ser corrigido sempre pelos professores. Os 50 minutos são divididos em 35 de prática oral, dez de leitura e cinco de ditado. “Não existe silêncio e o professor faz várias perguntas aos alunos, para que eles possam se comunicar de forma espontânea, sem traduzir antes. As respostas são corrigidas, e nessas correções está muito do aprendizado”, explica o criador do método, Robin Callan.

Publicidade