Publicidade

Olá queridos(as)! Vivemos um período de transformação, cenário marcado pelo acelerado desenvolvimento tecnológico, bem como por várias e intensas mudanças culturais, educacionais e sociais. A inteligência artificial é cada vez mais presente na nossa rotina diária, sendo encontrada, por exemplo, em eletrodomésticos, veículos, sistemas de atendimento eletrônico e reconhecimento facial.

No mercado de trabalho isso não é diferente. Se antes o foco no desenvolvimento de carreira era para as habilidades técnicas, que são facilmente aprendidas por robôs, o diferencial para os profissionais do futuro serão as habilidades comportamentais e a Inteligência Emocional (IE).

Pensando nessa necessidade urgente, vou passar cinco exercícios para trabalhar cada um dos pilares da IE.

1. Autoconsciência: desenvolver o autoconhecimento das emoções e como reagimos a elas, observando nas diferentes situações da vida quais as sensações e os sentimentos que nos afetam e como nos comportamos diante deles. Preste atenção no seu estado interno ao longo do seu dia, perceba como está se sentindo e nomeie o sentimento. Em seguida, analise qual foi a situação que o desencadeou e o que você fez em resposta. Também veja como isso afeta você e as pessoas a seu redor. Anote na agenda e faça um balanço desses sentimentos ao final de cada semana.

2. Automotivação: descubra o que te anima, o que te deixa alegre e feliz e procure inserir na sua rotina essas atividades, de forma a manter a motivação durante a realização de suas tarefas. Aumente sua autoconfiança, acreditando no seu potencial e ressaltando suas habilidades, isso fortalece a ideia de que você tem a capacidade necessária para gerenciar os momentos de crise e superar as dificuldades. Determine uma hora do seu dia pra fazer isso por você.

3. Autocontrole: domine suas emoções. Acionando a razão você pode pensar e formular uma resposta, ao invés de simplesmente reagir à situação que se apresenta. Assim, evita agir por impulso e previne arrependimentos futuros. Quando identificar que um estado emocional está tomando conta de você e te desequilibrando, lembre-se de que é você quem está no comando e que as emoções devem trabalhar a seu serviço. Procure se acalmar, refletir e transformar a emoção negativa em uma solução mais promissora. Crie um mecanismo para inverter esse estado emocional: pode ser olhar para um retrato, cantar uma música ou simplesmente sair do local.

4. Empatia: se colocar no lugar do outro e criar conexão, estabelecer um canal de diálogo, troca e parceria com as pessoas com quem convive, construindo um ambiente acolhedor, de solidariedade, pertencimento e crescimento mútuo. Adotar uma postura de disponibilidade para se relacionar e compreender o outro, entendendo suas atitudes a partir de uma postura mais tolerante e respeitosa diante das fraquezas que identifica nele. Convide as pessoas com quem você convive para um bate-papo de peito aberto, ouça mais do que fale, sorria enquanto o outro fala, encoraje-o a fazer algo.

5. Gerenciamento de relações ou Sociabilidade: se conectar consigo mesmo e com as outras pessoas, percebendo as diferenças não como pontos de afastamento, mas sim como oportunidades de aprendizado. Reconhecer seus pontos fortes e fracos permite ter um olhar mais honesto para as próprias limitações e necessidades, contribuindo no desenvolvimento de uma percepção mais verdadeira do outro, considerando-o em sua totalidade, constatando que, assim como você, além das falhas, ele também possui talentos e qualidades que o tornam valioso. Estabeleça um calendário para dar e receber feedback, tanto de colegas de trabalho quanto das pessoas com quem convive.

Lembre-se sempre de que nós somos responsáveis pelo nosso sucesso ou fracasso e saber administrar as emoções nos permite ter atitudes mais maduras e assertivas, nos capacitando para enfrentar situações novas e adversas no ambiente de trabalho e sermos mais realizados pessoal e profissionalmente.

* Daphne Rajab Cardia é psicóloga, formada na Universidade Vila Velha, MBA em Gestão de Pessoas pela FGV, Coach certificada pelo Instituto Brasileiro de Coaching, Consteladora Familiar Sistêmica formada pela Hellinger Schule Brasil, especialista em desenvolvimento pessoal e profissional. Tem como missão de vida ajudar as pessoas a tomar consciência de si mesmas e alcançar a vida plena.