Publicidade
Reunião aconteceu na Cidade Administrativa (foto: divulgação)

O prefeito de Poços de Caldas, Sérgio Azevedo (PSDB), se reuniu na terça-feira (18) com o governador eleito Romeu Zema (Novo), na Cidade Administrativa. Participaram do encontro outros dez prefeitos, representando as maiores cidades de cada região do estado.

O último valor atualizado da dívida com Poços de Caldas foi de R$ 80 milhões, mas, segundo o prefeito, já deve ter chegado a mais de R$ 90. Sérgio afirma a expectativa é que Zema possa voltar a repassar os valores em dia, mas que por enquanto ele ainda não se comprometeu.

“Ele expôs pra gente algumas coisas, mas não assumiu nenhum compromisso de colocar em dia nesse momento esses repasses. Todos os prefeitos manifestaram, inclusive eu, que nós não suportamos mais isso, não dá mais para ficar nessa situação e precisamos receber em dia daqui pra frente. Ele entendeu e assumiu o compromisso de fazer o possível, porém não garantiu”, informou Sérgio.

Uma nova reunião foi marcada para o final de janeiro, quando Zema terá mais informações sobre a real situação financeira do estado. Segundo Sérgio, o governador ficou ciente de que, caso os repasses não sejam regularizados, não tem como iniciar as aulas da rede estadual. “Este foi o aviso que os prefeitos deram pra ele, está na mão dele fazer certo ou virar o caos total no nosso estado. Fiz o decreto de situação de emergência por dois meses para aguardar o posicionamento do governador. Se ele der um posicionamento, em janeiro, de que não vai poder fazer nada, eu vou prorrogar provavelmente esse decreto por mais 30 dias, até ter uma posição final dele. Dependendo do que ele falar, a gente revoga o decreto ou parte para o decreto de calamidade financeira”, avisa o prefeito.

O assunto foi abordado em entrevista exclusiva para o Poços Já Política, que será publicada integralmente ainda nesta quinta-feira (20).

Publicidade