Publicidade
Davison Advogado

Em um contexto cada vez mais complexo e dinâmico, o empreendedor se vê com uma infinidade de tarefas a serem cumpridas e diversos problemas do cotidiano a serem resolvidos, fazendo com que muitas vezes tenha a sensação de trabalhar muito e não ter o resultado esperado ou até mesmo sentir que não está saindo do lugar. Desta forma, os sonhos parecem cada vez mais distantes e a preocupação com a sobrevivência do negócio aumenta. 

Uma das principais causas destes problemas é o posicionamento em que o empreendedor se encontra dentro da pirâmide organizacional (Figura 1), que faz com que em alguns casos ele fique “cego” ou tenha uma visão distorcida do negócio por estar envolvido diretamente na operação da empresa, não conseguindo identificar os reais problemas e muito menos criar soluções eficazes. 

A pirâmide apresenta basicamente 3 níveis interdependentes: 

Operacional: Neste nível estão todas as funções diretamente ligadas a execução de tarefas específicas como vender, atender, limpar, organizar, pagar contas e etc.  

Tático: Nível responsável por coordenar as tarefas e fazer com que elas efetivamente saiam do papel, neste são criadas as metas e as condições de trabalho para a execução do plano traçado no nível estratégico. 

Estratégico: Neste nível, são tomadas todas as decisões estratégicas da empresa relativas ao modelo de negócios, às inovações, criação de novos produtos e serviços, análise de cenários, expansões e etc.  

Já ouviram aquela frase: “quem trabalha muito não tem tempo para ganhar dinheiro”? 

Pois bem, agora vocês sabem de onde ela vem. O dinheiro e o sucesso estão no nível estratégico, na inovação, no acompanhamento de tendências e cenários e na possibilidade de enxergar a empresa como um todo, de cima (visão global). 

Desta forma, é fundamental que o empreendedor invista a maior parte ou a totalidade do seu tempo em nível estratégico. É importante estruturar os processos nos níveis tático e operacional para que as atividades sejam realizadas com padrão. 

Estruture processos e encontre pessoas para que consiga trabalhar em nível estratégico e promova as mudanças que sua empresa precisa. É uma questão de posicionamento.

*Rubens Massa é fundador do Grupo Solve de Desenvolvimento Empresarial, coordenador do curso de administração 4.0 da Unifenas em Poços de Caldas e coordenador adjunto do Centro de Empreendedorismo e Novos Negócios da FGV/EAESP; Erich Schultz é empresário, empreendedor em série, designer de negócios e co-fundador do Grupo Solve com sede em Poços, São Paulo e professor do programa Impulso FGV.