Publicidade
Autoria é da vereadora Lígia Podestá (foto: Câmara Municipal)

Um anteprojeto de lei de autoria da vereadora Lígia Podestá (DEM) sugere a implantação do ensino de Filosofia e Artes no Programa Municipal da Juventude (PMJ). A proposta, encaminhada recentemente ao Executivo, pode voltar à Câmara para votação.

A matéria estabelece que a disciplina de Filosofia terá como conteúdos História da Filosofia, Ética e Filosofia Política, Filosofia através da Literatura e Teoria do Conhecimento. Já a disciplina de Artes abordará História da Arte, Elementos Constitutivos das Artes Visuais, Manifestações de Danças e Registros Musicais, além de outros assuntos ligados a música, teatro e dança. Além disso, o anteprojeto prevê que o município poderá adotar materiais didáticos elaborados pela própria prefeitura ou por entidades públicas que desenvolvam trabalho na área.

Segundo a autora, o ensino das disciplinas se justifica tendo em vista que são áreas do conhecimento que, se aprimoradas, corroboram para o desenvolvimento emocional e reflexivo dos estudantes. “O ensino de Artes coloca crianças e adolescentes em contato com as suas emoções e permite que eles se expressem nesse sentido, além de permitir o desenvolvimento de novas habilidades e novas capacidades de percepção. Com relação à Filosofia, temos a questão da curiosidade, do despertar para os questionamentos e das capacidades interrogativa e reflexiva. Dessa forma, acredito na importância da introdução desse estudo nos PMJs, a fim de propiciar aos alunos momentos de debate”, ressaltou.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade