Publicidade
Davison Advogado
Romeu Zema é pré-candidato ao governo de Minas (foto: Juliano Borges/Poços Já)

O pré-candidato ao governo de Minas Gerais pelo partido Novo, Romeu Zema Neto, esteve em Poços na semana passada. Esta foi a segunda vez que Zema veio à cidade e, além visitar a Câmara dos Vereadores e de se reunir com o presidente Sindicato dos Empregados no Comércio de Poços de Caldas, o pré-candidato teve também um encontro informal com apoiadores e filiados ao partido em um restaurante local.

A visita faz parte da agenda do pré-candidato, que tem passado por várias cidades do Sul de Minas. No encontro, além de conhecer a realidade de Poços, foi possível manter um contato mais próximo com apoiadores e também simpatizantes do partido Novo.

Formado em administração de empresas, Zema atuou por 30 anos na iniciativa privada, exercendo diversas funções, e hoje é Presidente do Conselho de Administração do Grupo Zema. Segundo ele, a experiência em gestão é fator positivo para o ingresso na vida pública.

“A expectativa da minha parte é tranquila, porque eu sempre fiz gestão e eu digo que  quem dirige um carro vai ter facilidade pra dirigir um caminhão, você não vai ter grandes dificuldades. Agora o que nos deixa extremamente preocupados é que a situação de Minas tem só se agravado, a situação mês a mês tem piorado e temos um governo que está inerte, que não está fazendo nada, então eu tenho dito que nós  vamos assumir um Titanic, mas gestor bom existe é pra isso, é para dar jeito nas coisas”, disse.

Sobre a questão do atraso no pagamento dos servidores e a dívida do estado com os municípios, Zema afirmou que esse é um problema que não será resolvido a curto prazo.

“Nós estamos falando de um montante de dezenas de bilhões de reais e o que nós vamos fazer é fechar todas as torneiras que estão abertas hoje e que podem ser fechadas e com isso, a médio e longo prazo, nós vamos resolver, é questão de tempo para se equilibrar as contas do estado e questão de tempo também para esse atraso ser reduzido, mas é tarefa para anos, temos que deixar isso muito claro, qualquer um que falar que vai corrigir isso de um mês pro outro é um grande mentiroso, porque o estado está falido”, ressaltou.

Zema também destacou que uma das principais plataformas de sua pré-candidatura e do partido Novo é a criação de empregos. Segundo ele, é preciso atrair mais empresas para o estado, desburocratizar o processo de implantação e diminuir a carga tributária, já que, segundo ele, a alta carga de tributos dificulta para as empresas investirem em Minas.

“Temos que analisar com mais profundidade essa questão porque Minas, nos últimos anos, o que mais tem feito é maltratar quem investe. É um estado que está cobrando mais caro, que tem a legislação tributária mais complexa do Brasil, e também um estado que tem a legislação ambiental mais caótica. Sou favorável à preservação do meio ambiente, mas  não que alguém que queira fazer empreendimentos de pequeno porte caia nessa complexidade e tenha que ficar aguardando anos. Então, o que nós vamos fazer é pelo menos parar de atrapalhar quem investe, produz e gera emprego, essa é a grande preocupação nossa, se o estado parar de atrapalhar ele já esta fazendo muito, mas além de parar de atrapalhar nós queremos incentivar”, finaliza.