Publicidade
Alckmin reclamou da burocracia (foto: Juliano Borges/Poços Já)

O pré-candidato à presidência Geraldo Alckmin (PSDB) esteve em Poços de Caldas (MG) na sexta-feira (18) para participar do evento que lançou oficialmente a candidatura de Carlos Mosconi (PSDB) a deputado federal. Durante o discurso, que durou cerca de 20 minutos, ele criticou questões como burocracia e as políticas econômica e tributária.

Alckmin afirmou que “o Brasil é um país caro” e usou exemplos como o spread bancário, o custo dos automóveis e das ligações telefônicas no país. Quanto à política tributária, criticou a existência de ICMS, IPI, ISS, PIS e Cofins, enquanto que em outros países há apenas um imposto principal.

A burocracia também foi alvo do ex-governador do estado de São Paulo. “É uma coisa travada, cartorial, em um mundo que é rápido”, reclamou.

Ele ainda falou sobre a necessidade de reforma política, devido ao grande número de partidos, e das dificuldades de governar em um país com crise econômica. “Quem assume ano que vem assume no sexto ano de déficit primário, já uma arma na cabeça. O Brasil é um mar de obras paradas por todos os lados. Não tem investimento e onde não tem investimento não tem crescimento”.