Publicidade
Davison Advogado

O brasileiro usa o celular a cada dia mais. Segundo pesquisa da Fundação Getúlio Vargas, atualmente há no país pelo menos um smartphone para cada habitante. Além disso, o uso do computador é comum durante as jornadas de trabalho. Dessa forma, o olhar está sempre em frente a uma tela, o que pode ser prejudicial para a saúde dos olhos, segundo o médico oftalmologista Carlos Aterje.

Os vícios de refração, como miopia, hipermetropia e astigmatismo, podem evoluir mais facilmente caso o paciente tenha como hábito ficar em frente ao computador ou celular. “Temos observado isso, é muito comum. O grau de quem tem miopia, por exemplo, evolui mais rápido se a exposição ao computador ou ao celular for contínua, por isso é importante tomar algumas precauções”, afirma Aterje.

Miopia está entre os vícios de refração que podem ser agravados, de acordo com Carlos Aterje (foto: Juliano Borges/Poços Já)

Além de agravar a miopia, também pode surgir a Síndrome da Visão de Computador (SVC), uma mistura de diversos sintomas causados pelo uso excessivo de eletrônicos, como olhos secos, sensação de queimação nos olhos, desconforto com lentes de contato, olhos vermelhos e doloridos, além da sensibilidade à luz. Um dos motivos é a tendência de piscar menos quando se está em frente às telas, o que deixa o olho ressecado.

Entre os cuidados para que computador, celular e televisão não causem problemas, estão: fazer pequenas pausas, de pelo menos cinco minutos a cada duas horas; garantir que o ambiente esteja iluminado; posicionar a tela de forma a reduzir a luminosidade, além de diminuir o brilho do visor.

“É importante tomar esses cuidados, mas é importante também procurar um oftalmologista assim que surgir algum sintoma”, explica Aterje.