“Desconheço essa informação, estou sabendo disso agora por você”. Essa foi a resposta do secretário de serviços públicos de Poços de Caldas, Thiago Biagioni, ao ser questionado sobre as suspeitas  de irregularidades no serviço funerário municipal. A suposta realização do serviço de transporte fúnebre, que pela lei é de responsabilidade exclusiva da funerária municipal, por uma empresa particular, tema de um requerimento apresentado na Câmara na sessão da última terça-feira (12).

O secretário disse por telefone à reportagem do Poços Já Política que o serviço funerário possui quatro veículos e oito motoristas que trabalham dia e noite no transporte fúnebre. Afirmou ainda que a funerária trata diretamente com os familiares para seguir todos os trâmites quando ocorre o falecimento de alguém.

“Desde o início nosso relacionamento é com a família, que procura o setor funerário  para realizar todo o processo necessário, inclusive o transporte do corpo até à funerária, da funerária ao velório e do velório ao cemitério. O que eu sei é que os funcionários trabalham pra isso, recebem pra isso. Se tem alguma denúncia, eu desconheço”.

Biagioni disse ainda que, se houver mesmo uma acusação, com documentos e fotos que comprovem a irregularidade, a questão carece de investigação para que tudo seja esclarecido. “Como cumpridor da lei vou apurar se isso existe,” finalizou.