quarta-feira , 20 setembro 2017
Últimas Notícias
App Poços Já

Santa Casa pode interromper atendimento a usuários do SUS, afirmam vereadores

Hospital estaria com problemas devido à falta de repasse de verbas estaduais.


O atendimento a usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) no hospital da Santa Casa de Poços de Caldas pode ser interrompido por falta de pagamento dos valores devidos pelos serviços prestados ao governo estadual. É o que afirmam os vereadores Maria Lígia Podestá (DEM) e Ricardo Sabino dos Santos (PSDB), que durante a última sessão da Câmara Municipal apresentaram um pedido de informações sobre o caso.

O documento, que será encaminhado ao Executivo caso seja aprovado nesta terça-feira (5), ressalta a relevância do hospital para a população. “Trata-se de um serviço de extrema importância, não só para Poços de Caldas, mas para toda a região sulmineira que se utiliza desses serviços”, escrevem os  vereadores.

Poços Já Política entrou em contato com os parlamentares, que explicaram os principais motivos que os levaram a questionar a situação do hospital. “Em 2005 houve um acordo entre o DME e a Santa Casa, que passava por um momento crítico e podia correr risco de deixar de prestar atendimento à população de Poços. Houve esse ‘pacote de socorro’ por parte do DME e a contrapartida foi que houve uma alienação do prédio por 20 anos ao DME. Deveria ser apresentado, dentro desse tempo, um plano de economia e um novo quadro de profissionais do administrativo. A exigência também é de que não fosse apresentado déficit operacional. Queremos saber dos 14 milhões repassados do DME à Santa Casa, como está essa situação hoje, já que recebemos notícia de que ela apresenta o déficit e corre o sério risco de interromper o atendimento”, pontua Ricardo.

Ainda segundo explicam no requerimento, a entidade estaria apresentando dificuldades de gestão pela falta de repasse de recursos do estado de Minas Gerais. Eles ainda questionam a construção do Hospital do Câncer e a situação do Hospital Santa Lúcia, que também estaria com problemas devido à falta de recursos. “A comunidade pode vir a sofrer muito com isso. Acredito que esta seja uma ação preventiva, para saber o que está acontecendo e o que podemos fazer para que [a Santa Casa] não venha a fechar as portas e o atendimento à comunidade”, declarou Lígia.

O requerimento será posto em votação na próxima sessão ordinária, marcada para esta terça-feira (5). O Poços Já Política entrou em contato com a assessoria de imprensa da Santa Casa e foi informado de que o hospital só irá se posicionar após a aprovação do pedido de informações na Câmara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.