Publicidade
O técnico Alexander Valverde e o ponta Rodrigo, reforço do time de Poços nos próximos jogos. (Foto: divulgação)

O time  de vôlei masculino de Poços tem uma série de desafios pela frente, como os Jogos do Interior de Minas (Jimi), que acontecem de 14 a 18 de junho em Pouso Alegre, e as finais da Liga Desportiva do Alto do Rio Pardo (Lidarp), que começam no dia 11, quando acontece a semifinal, contra Guaxupé, no Ginásio Miguel Zanetti, em Poços.

Para esses confrontos, a equipe comandada pelo técnico Alexandre Valverde ganhou um reforço de peso. Trata-se do ponta Rodrigo Honório, atleta poços-caldense de 24 anos, 1m 94cm de altura, que começou com o próprio Valverde, já jogou Super Liga e atualmente estava na equipe do Omonia, do Chipre.

Valverde conseguiu inscrever Rodrigo para as competições no curto período que o atleta ficará no Brasil, no intervalo da temporada europeia. “O Rodrigo começou nas nossas categorias de base, quando eu trabalhava ainda no antigo Colégio Sete de Setembro. Ele começou bem novinho, vindo do Dom Bosco, e virou esse gigante. Atualmente, ele está jogando no Chipre. A temporada dele venceu lá, ele está de férias aqui e eu consegui inscrevê-lo no Jimi e na Lidarp”, conta Valverde.

O técnico ainda destaca ainda a qualidade do atleta. “Como ele é ponteiro, ajuda muito no ataque, mas a principal característica do Rodrigo é o fundo de quadra, ele tem um ótimo volume de jogo, bom passe e boa defesa. Por isso, quando ele saiu daqui pelas primeiras vezes para jogar fora, todos elogiavam o quanto ele defendia e passava, o volume de jogo dele e, evidentemente, a finalização, que é o ataque dele.Isso traz para o grupo uma tranquilidade. Porque ano passado perdemos alguns jogos em função da linha de passe nossa que, de repente, não estava ajustada ainda. Então, o Rodrigo veio para somar nessa linha de passe. Além de tudo isso, o Rodrigo é uma pessoa tranquila, não pede bola para o levantador, para ele tudo tá bom, além de ser guerreiro e batalhador. A gente brinca que ele come o chão, porque ele rola para cá, rola para lá. É mais ou menos a função que o Murilo exercia na seleção masculina e a Jaqueline na seleção feminina. É a função de preparação. Só que agrega isso o ataque dele, que é pesado”, explica.

Sonho realizado

Ao Poços Já, Rodrigo contou um pouco da sua história no esporte.“Eu comecei a jogar vôlei aqui em Poços, em 2005, quando eu treinava com o Valverde no COC. Joguei alguns anos aqui em Poços, depois tive uma proposta de ir para São Paulo, onde joguei durante 5 anos. Joguei no Sesi/SP, depois no São José dos Campos, onde tive a chance de ir para a Seleção Sub-21. Disputamos um Sul Americano na Argentina, fizemos vários amistosos na Europa, na Estônia. Há dois anos estou fora do país. Joguei um ano na Grécia e nessa última temporada passei melo Omonia do Chipre”, conta.

Para o atleta, o esporte é de extrema importância. “O vôlei é tudo na minha vida. Posso dizer que primeiro vem minha família e depois o vôlei. Porque hoje é meu sustento, meu trabalho e eu sou apaixonado pelo que eu faço. É uma vida muito difícil, ficar longe da família, mas compensa muito. É um sonho meu que foi realizado”, afirma.

Lidarp

A grande oportunidade que a torcida de Poços tem de ver Rodrigo em ação será no próximo dia 11, domingo, quando o Ginásio Miguel Zanetti, no Nova Aurora, recebe as semifinais da Lidar. Poços vai enfrentar Guaxupé e Itaú de Minas e Alfenas brigam pela outra vaga na final.

“Quem puder vir assistir aqui no Nova Aurora no dia 11 vai ver um show de bola. Vai ver um grande jogador que é o Rodrigo, vai ter sorteio de brinde, vai ter barzinho, nós vamos fazer uma festa aqui. O jogo vai ser difícil. A gente sabe que a equipe de Guaxupé traz gente de fora, vem meninos da região para jogar para eles. Itaú de Minas está muito bem na competição, todos os jogos deles foram 3 a 0. Então, a gente espera passar por Guaxupé por um placar bacana, para podermos, inclusive,  trazer a final para cá. Porque quem fizer a melhor campanha entre esses dois jogos que vão acontecer no dia 11, joga a final em casa”, finaliza Valverde.    

Publicidade