sábado , 24 junho 2017
Últimas Notícias
App Poços Já

Câmara quer informações sobre legalidade do WillGo em Poços

Serviço de transporte alternativo começou a funcionar na cidade na última segunda-feira (15).


Uma corrida de táxi do Centro de Poços de Caldas até o Terminal Rodoviário custa, em média R$ 25. O mesmo trajeto, feito por meio do aplicativo WillGo, pode ficar até R$ 12 mais barato. É o que mostra o teste foi feito pela equipe de reportagem de uma emissora de TV regional na última segunda-feira (15), quando o serviço começou a funcionar na cidade. O assunto também foi tema de discussão durante a última reunião da Câmara.

Para o presidente do Sindicato dos Taxistas, Ivair José Gonçalves, o motivo da diferença de valores entre os serviços é a falta de despesas dos motoristas de serviços como WillGo e Uber . “É uma concorrência desleal. O preço deles é bem mais barato porque eles não têm nenhuma despesa. As pessoas que fazem esse trabalho normalmente já tem emprego fixo e fazem isso como ‘bico’, porque tem um carro em casa. O aplicativo chama, se eles quiserem, eles atendem. Se não quiserem, não são obrigados. Com o taxista não é assim”, enfatiza.

Quem também questionou o assunto foi o vereador Paulo Eustáquio de Souza (PMDB), que apresentou, durante a última sessão da Câmara, um requerimento ao Executivo pedindo informações sobre a legalidade da atividade em Poços. “Eu fui procurado por vários taxistas sindicalizado, principalmente os mais idosos. Não sei quem autorizou esse serviço, como isso foi feito. Quero dar resposta para as pessoas que me procuraram. Talvez a cidade tenha interesse, mas vamos ver a legalidade, esse pedido de informações é baseado nisso, para que esse trabalho não prejudique os demais trabalhadores de Poços de Caldas”, pontuou o vereador.

Paulo Tadeu (PT), também comentou sobre o assunto. “Se serviço não é regulado por lei, ele não pode existir. Só pode existir mediante autorização legal. É uma preocupação importante com os taxistas tradicionais de Poços. Não creio que Poços tenha essa demanda toda para comportar uma empresa com essa característica. É bem verdade que tenha suas vantagens em relação ao consumidor, mas até quando?”, questionou.

O requerimento foi aprovado por unanimidade pelos 14 vereadores e será encaminhado ao Executivo.

Resposta

Poços Já conversou com o proprietário da franquia na cidade, Renato Tauil, que informou que não é necessária a autorização do município. “Já existe uma Lei Federal a respeito disso. Se conseguirem criar uma lei municipal, ela vai ser derrubada por liminar. Porque a Lei Federal é superior à municipal”, explica.

Tauil ainda afirma que esse tipo de transporte alternativo é tendência no mundo todo. Até o momento, 20 motoristas foram cadastrados para atender a rede em Poços de Caldas, onde o serviço começou a funcionar, efetivamente, na segunda. No entanto, alguns problemas de acesso ao aplicativo foram constatados por usuários. Ele explica que isso é comum e pode haver várias razões para os erros registrados. “Hoje descobrimos uma chave do Google que mudou, isso já está sendo resolvido, Em, alguns casos, também pode ser porque as pessoas não cadastraram o cartão de crédito ou problemas de conexão com a internet”, finaliza.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.