sexta-feira , 26 maio 2017
Últimas Notícias

Vereadores cobram Prefeitura sobre renovação de convênio com a Gota de Leite

Repasses de R$ 84 mil anuais arcavam com custos de tratamento odontológico para cerca de 400 crianças por mês.


O contrato não renovado entre a Prefeitura de Poços de Caldas e a Fundação Gota de Leite de Assistência à Criança – Sinhá Junqueira Lemos, que prestava atendimento odontológico gratuito a cerca de 400 crianças com idades entre 0 e 13 anos, voltou a ser discutido na sessão da Câmara da última terça-feira (16).

Os vereadores Joaquim Alves (PMDB), Maria Cecília Opipari e Paulo Tadeu, ambos do PT, enviaram ao Executivo um pedido de informações sobre o caso. “Nós fomos muito procurados pela população, principalmente pelas pessoas mais carentes, para saber sobre o fim desse convênio. Sabemos que são pessoas que realmente precisam do tratamento. Esse serviço sempre foi prestado ao município e não pode acabar agora. Sabemos das dificuldades financeiras da Prefeitura e do município, mas essas coisas não podem acabar”, pontuou Joaquim.

O convênio de 70 anos teve o prazo vencido na última quinta-feira (11) e não foi renovado pela Prefeitura. Diante disso, a diretoria da entidade fixou um cartaz na porta informando sobre o fim do tratamento dentário por tempo indeterminado. Segundo a presidente, Sônia Prézia Carneiro, a verba destinada aos serviços era de R$ 84 mil anuais (cerca de R$6,6 mil mês).

Entre outras informações, os vereadores solicitam ao Executivo que envie dados sobre os motivos para não renovar o convênio, se a entidade havia sido informada e como será feito o atendimento a partir de agora. Sônia ainda explica que a orientação passada pela Secretaria de Saúde é de que encaminhem as pessoas que realizavam atendimento no local para a antiga Policlínica, onde serão reencaminhadas para uma unidade de tratamento.

Na mesma reunião, Ciça e Paulo Tadeu fizeram ainda um convite para que o presidente da Fundação Gota de Leite – FUNGOTAC, Dino Soares de Arruda Filho, utilizasse a tribuna. Segundo Ciça, um convênio entre a Prefeitura e a instituição vence em junho “A gente não pode fazer juízo de valores antes da hora, só que fomos pegos de surpresa. A vinda dele é para explicar e colocar para os vereadores quais são as condições financeiras, quais são os contratos que têm em vigor com a Prefeitura e como está o andamento dessas negociações para renovação dos contratos”, ressalta.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.