Publicidade
Vereadores questionam critérios adotados pelo prefeito na escolha dos membros do DME.

A nomeação dos conselheiros do Departamento Municipal de Energia (DME) foi um dos assuntos discutidos na sessão da Câmara da última terça-feira (21). Os vereadores Paulo Tadeu e Ciça Opípari, ambos do PT, fizeram um pedido de informação questionando quais foram os critérios utilizados pelo prefeito Sérgio Azevedo na escolha dos conselheiros.

“O fato é  que esses conselheiros têm que provar que eles têm capacidade, experiência de, no mínimo, cinco anos dentro dessas áreas. Hoje vamos entrar com um requerimento solicitando informações de quais são os currículos dessas pessoas, porque eles foram nomeados e a gente tem que estar muito atento a essas questões, porque são pessoas que têm que ter um entendimento nessas áreas técnicas”, explicou Ciça.

A vereadora ainda argumentou que considera errônea a atitude de Sérgio ao fazer as nomeações, ao fazer nomeações que seriam políticas, ao invés de técnicas. Além dos currículos dos atuais administradores do DME Participações, DMED e DMEE, os vereadores pediram ainda a lista dos atuais componentes do Conselho de Administração e do Conselho Fiscal da empresa. A intenção é verificar se os critérios adotados pelo prefeito seguem a Lei Federal 13.303/2016, que prevê que todos os membros do Conselho de Administração tenham experiência mínima de cinco anos na área energética, financeira, administrativa ou jurídica e do Conselho Fiscal tenham ensino superior e experiência mínima de cinco anos nas áreas econômico-financeira, contábil ou jurídico-tributária.

O pedido de informação foi aprovado pelos vereadores e segue para o Executivo.