Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade
casamento homoafetivo
Casal se conheceu em maio deste ano, no presídio.

Dois detentos do Presídio de Poços de Caldas foram até um dos cartórios da cidade para se casar no início da semana. Esta é a primeira vez que a unidade prisional realiza um casamento homoafetivo.

A união estável foi entre Marcos Francisco Pedrilho, de 24 anos, e a travesti Vanessa Baroni, de 37. A direção da unidade providenciou os trâmites burocráticos para o registro e também presenteou o par com um bolo de casamento. Parceiros do presídio também contribuíram para a cerimônia de união de Marcos e Vanessa, a exemplo da Pastoral Carcerária da Igreja Católica, que doou o lanche para o par e convidados.

A diretora adjunta do presídio, Monique Xavier, afirma que desde o início dos preparativos houve uma visível melhora do ambiente entre os presos.  “Eu entendo isso como uma oportunidade de transformação, o que já é perceptível no comportamento deles. As perspectivas aqui são poucas e desfavoráveis, ações como essa fazem acreditar em outras possibilidades. Eu apoio esse casal e todos os outros, acredito em todas as formas amor”.

Envolvimento

Marcos e Vanessa se conheceram em maio deste ano no presídio. Em poucos dias, o casal havia se decidido pela união estável. “Gosto do sorriso dela, do seu carisma, do senso de justiça. O nosso amor aumenta cada dia mais”, afirma Marcos com relação a parceira. Ele conta que vivia triste e abatido, sem esperança, antes de conhecer a companheira.

Vanessa faz questão de reconhecer o empenho dos servidores do presídio para a concretização do sonho do casamento. “Aqui, eles nos ajudam muito. Houve apoio de todos, não só do pessoal de atendimento social, mas também da segurança”, explica.