Publicidade
Médicos foram presos na noite de quinta-feira (6).
Médicos foram presos na noite de quinta-feira (6).

Dois médicos do Caso Pavesi, os urologistas Celso Scafi e Cláudio Fernandes, foram presos durante a noite desta quinta-feira (6). Segundo a Polícia Militar, o anestesista Sérgio Poli Gaspar está foragido.

Os médicos foram interrogados em julho do ano passado e são acusados de retirar irregularmente os órgãos do menino Paulo Veroseni Pavesi, que morreu em 2000, aos 10 anos de idade. Na época, o Ministério Público alegou problemas no exame que atesta a morte encefálica do paciente.

O juiz Narciso Alvarenga Monteiro de Castro não foi encontrado para prestar esclarecimentos.

O caso

Após cair de altura de 10 metros, o menino foi levado para o Hospital Pedro Sanches. Transferido para a Santa Casa de Poços de Caldas, teve os órgãos retirados após o diagnóstico de morte encefálica. As córneas do menino foram transplantadas na cidade de Campinas (SP), procedimento contrário à legislação, que determina que as doações sejam feitas em Minas Gerais. O promotor Daniel Ribeiro Costa diz que há doações de cerca de R$500 vindas de pessoas que receberam os órgãos, o que seria um indício de comercialização.