Publicidade
Pronunciamento foi realizado na noite desta sexta-feira (7).
Pronunciamento foi realizado na noite desta sexta-feira (7).

Na noite desta sexta-feira (7), a diretora clínica da Santa Casa, Francisca Barreiro, e o presidente da Associação dos Médicos de Poços de Caldas, Paulo Negrão, fizeram um pronunciamento em relação à prisão dos envolvidos no Caso Pavesi. O texto lido pela diretora dizia que os profissionais são de caráter inquestionável e sempre agiram com ética e respeito.

Ano passado, quando houve a primeira condenação da suposta Máfia dos Transplantes, foi anunciado que o Conselho Regional de Medicina abriria uma sindicância para investigar o caso. “A sindicância apurou que, em nenhum momento, houve algum erro de conduta dos médicos. Isso foi arquivado considerando que, em nenhum momento, eles erraram como médicos conduzindo o caso”, disse a diretora.

Durante a tarde, o juiz Narciso Alvarenga explicou à imprensa os motivos que levaram à condenação dos médicos Celso Scafi, Cláudio Fernandes e Sérgio Gaspar. Ele afirmou que o menino Paulo Pavesi, de 10 anos, estava vivo quando teve os rins e córneas retirados.