Publicidade
Vereadora Regina Cioffi espera que lei sobre combate à obesidade seja cumprida.
Vereadora Regina Cioffi espera que lei sobre combate à obesidade seja cumprida.

Em 2010, através de uma proposição da vereadora Regina Cioffi (PPS), a Câmara aprovou um projeto de lei criando o Programa de Combate à Obesidade Infanto-Juvenil para ser aplicado em toda a rede de ensino do município. Preocupada com o assunto, tendo em vista a divulgação pelo governo federal de dados sobre o número de crianças nessa situação, a parlamentar ressaltou a importância de se adotar medidas de prevenção.

Regina ressaltou que as informações divulgadas, recentemente, pelo governo federal demonstram que em cada três crianças até nove anos uma apresenta sobrepeso ou obesidade. Além disso, na idade entre nove e 13 anos, duas encontram-se nessa situação. Foi divulgado, também, um programa de combate à obesidade. “Vemos hoje, com esses dados do governo federal, que estávamos no caminho certo, mas não sei se foram adotadas as medidas necessárias naquela época. É um problema de saúde pública e é preciso saber se estão sendo cumpridas as determinações contidas na lei 8.692, aprovada pela Câmara. Precisamos saber o que foi efetivamente feito nesse período para que tenhamos um diagnóstico real da verdadeira situação dos nossos jovens. São procedimentos simples, avaliando em cada escola o peso e a altura das crianças para depois selecionar aqueles que estejam acima do peso e oferecer um tratamento adequado“, afirmou a parlamentar.

Segundo a legisladora, o quadro atual é preocupante e algumas ações precisam ser adotadas com urgência, principalmente na conscientização dos familiares. “Uma criança obesa, se não tiver um tratamento adequado, será provavelmente um adulto obeso com graves conseqüências como pressão alta, problemas cardíacos e outras comorbidades graves. Por tais motivos, estou encaminhando um pedido de informações para saber o que vem sendo feito pela prefeitura, através de uma atuação conjunta das Secretarias de Saúde, Educação e Esportes, no sentido de avaliar os nossos jovens e buscar a redução desse índice que é bastante elevado”, declarou a vereadora, que também é medica pediatra.

A lei aprovada em 2010 estabeleceu um prazo de 180 dias para que as escolas se adequassem à normativa, capacitando professores e oferecendo condições para um levantamento consistente.

 Fonte: ACS Câmara dosVereadores

Publicidade